Maria Andrade

São Paulo, 1967.

vive e trabalha em São Paulo.


Maria Andrade é artista plástica, musicista e compositora. Desde 1992 participa de mostras individuais e coletivas expondo pinturas à óleo abstratas e figurativas, além de esculturas de zinco e lata. Entre as individuais, destacam-se Cerrado, na Boiler Galeria, com texto do curador e crítico Tiago Mesquita, e A diferença entre as coisas (2019) na Galeria Vírgilio, com texto de Vania Reis. Dentre as coletivas, estão Um desassossego, na Galeria Estação (2016), BR (2016) 3 Marias (2018), na Galeria Virgílio, e Um lugar lugar nenhum (2021) com curadoria de Rodrigo Andrade, na Galeria Marilia Razuk.

 

Realizou ilustrações para as revistas Capricho e Veja, elaborou e dirigiu animações para a MTV e, entre 2004 e 2005, publicou semanalmente histórias em quadrinho de seu personagem Brux no jornal Folha de São Paulo. Como coordenadora de oficinas educativas, atuou na Oficina de Esculturas em Metal no MAM (1998-2003), Oficina de Esculturas em Lata, no Sesc Ipiranga, em comunidades no interior de Minas Gerais e em oficinas de tapeçaria com artesãs na cidade de Morro da Garça (MG).