MARIA ANDRADE

SEM SOMBRA DE DÚVIDA

06.08.2022 - 14.09.2022
Sala 1 e 2 / Rua Jerônimo da Veiga, 131, Itaim Bibi

MARIA ANDRADE  

Sem sombra de dúvida


TEXTO 

Rodrigo Naves 

Acesse aqui


ABERTURA

Sábado, 06 de Agosto de 2022


PERÍODO EXPOSITIVO

06 de Agosto - 14 de Setembro de 2022


HORÁRIO DE VISITAÇÃO

Seg- sex, 10h30-19h / Sáb, 11h às 16h 

Tel: +55 11 3079-0853 


Solicite o preview

A partir de 6 de agosto, a artista Maria Andrade apresenta “Sem sombra de dúvida” sua primeira exposição individual na Galeria Marilia Razuk. Com texto de Roddrigo Naves, a mostra compõe-se de cerca de 30 pinturas, distribuídas entre duas salas da galeria (na sede e na Sala 2) e nas quais se dá a ver o imaginário afetivo e, ao mesmo tempo, onírico da artista.


É através da pintura que a obra de Maria Andrade ganha vida. Em sua nova exposição na Galeria Marília Razuk, ela apresenta suas diversas formas de criar paisagens. “Às vezes são mais abstratas, não é bem a realidade”, explica a artista.


Em Sem sombra de dúvida, Maria desdobra memórias de paisagens das serras do Rio de Janeiro e traz, também, as paisagens que habitam seu imaginário. Aficionada pelo gesto de criar e ver nascer cores, Andrade diz que as telas são quase um pretexto para usar a paleta que nasce em suas mãos. 


Sem se prender a regras pictóricas, Maria Andrade busca trazer o que chama de luz interna às suas obras. Suas paisagens não supõem dias ensolarados, como escreve o crítico e historiador de arte Rodrigo Naves no texto que acompanha a exposição. “A representação do sol foi pintada inúmeras vezes. Foi metáfora do fim de uma era, do início de um novo mundo ou do trabalho árduo, realizado a sol a pino. Na pintura de Maria o sol está ausente. Essa característica dá a sua arte uma ambiguidade repleta de alternativas de observação”, reflete Naves.


 

SOBRE A ARTISTA

Maria Andrade (São Paulo, 1967)  vive e trabalha em São Paulo. Desde 1992 participa de mostras individuais e coletivas expondo pinturas à óleo abstratas e figurativas, além de esculturas de zinco e lata. Entre as individuais, destacam-se A diferença entre as coisas (2019) na Galeria Vírgilio, com texto de Vania Reis, Cerrado (2018), com texto de Tiago Mesquita, na Galeria Bolier, Curitiba 3 Marias (2018), com texto de Rodrigo Bivar na Galeria Virgilio. Dentre as coletivas, estão Um desassossego, na Galeria Estação (2016), BR (2016) na Galeria Virgílio, e Um lugar lugar nenhum com curadoria de Rodrigo Andrade, (2021) na Galeria Marilia Razuk.

 

Realizou ilustrações para as revistas Capricho e Veja, elaborou e dirigiu animações para a MTV e, entre 2004 e 2005, publicou semanalmente histórias em quadrinho de seu personagem Brux no jornal Folha de São Paulo. Como coordenadora de oficinas educativas, atuou na Oficina de Esculturas em Metal no MAM (1998-2003), Oficina de Esculturas em Lata, no Sesc Ipiranga, em comunidades no interior de Minas Gerais e em oficinas de tapeçaria com artesãs na cidade de Morro da Garça (MG).