MARIANA SERRI

O Jogo da Aurora

27.11.2021 - 28.01.2022
News/

Carolina Martinez em Paris

Carolina Martinez em Paris

26.02.2022 - 28.03.2022


Carolina Martinez apresenta sua primeira exposição individual em Paris

Alvorada (L'Aube), Carolina Martinez

Galerie Ilian Rebei

50 rue Chapon, Paris

RAQUEL GARBELOTTI NO INHOTIM

RAQUEL GARBELOTTI NO INHOTIM

04.12.21


Raquel Garbelotti participa da exposição coletiva “Deslocamentos”, que acontece no Inhotim, na Galeria Fonte, com curadoria de Douglas de Freitas.


A exposição articula trabalhos pensando processos de representação de lugares físicos e imaginados, com questões relativas à ocupação, ao compartilhamento e à migração entre diferentes territórios, e conta com obras de Cerith Wyn Evans, Gordon Matta-Clark, Jorge Macchi, Laura Lima, Matheus Rocha Pitta, On Kawara, Raquel Garbelotti, Rivane Neuenschwander, Rodrigo Matheus, Rubens Mano e Sara Ramo.


Raquel Garbelotti/ A Clareira, 2000. Fotografia 100 x 150 x 8 cm

ALEXANDRE WAGNER NA COLEÇÃO DA PINACOTECA DE S. PAULO

ALEXANDRE WAGNER NA COLEÇÃO DA PINACOTECA DE S. PAULO

Estamos muito felizes em anunciar que a obra Caruru (2020) de Alexandre Wagner, agora faz parte do acervo da Pinacoteca de São Paulo. O trabalho foi apresentado na exposição individual do artista na galeria, intitulada “Água-Viva”. 


Nascido em 1986 em Belo Horizonte/MG, Alexandre vive e trabalha em São Paulo. Sua pesquisa se desenvolve majoritariamente em pintura: partindo da representação de lugares indefinidos, seus trabalhos sugerem paisagens, pássaros, sóis, elementos do mundo que se desmancham através de pontos de cor e pinceladas rápidas. A tensão criada por situações de interpretação ambígua - aspecto notável da obra que agora pertence a coleção da pinacoteca - é também um dos mais significativos nos trabalhos do jovem artista.


Caruru,  2019

óleo sobre tela

100 x 80 x 4 cm

Rodrigo Bueno no MAM - SP

Rodrigo Bueno no MAM - SP

26.10.2021 - 06.03.2022

Zona da Mata, exposição de Rodrigo Bueno

MAC USP E MAM, SÃO PAULO

CURADORIA (CURATED BY)  CAUÊ ALVES, MARTA BOGÉA, ANA MAGALHÃES


MAM SÃO PAULO

PARQUE DO IBIRAPUERA, PORTÕES 2 E 3 


ACESSE NOSSOS VIEWING ROOMS

ACESSE NOSSOS VIEWING ROOMS

Johanna Calle na Power Station of Art, China

Johanna Calle na Power Station of Art, China

09.07.2021 - 10.10.2021


Johanna Calle participa da exposição coletiva “Trees” na Power Station of Art em Xangai. A mostra foi apresentada pela primeira vez em 2019 na Fondation Cartier pour l'art contemporain, em Paris. Com mais de 200 obras de quase 30 artistas da China, América Latina, Índia, Irã e Europa, a nova versão desta exposição celebra as árvores como uma fonte de grande inspiração estética para as sociedades humanas. Ela também ecoa as últimas descobertas científicas que lançam uma nova luz sobre a inteligência das árvores e nos convida a considerá-las como verdadeiras parceiras em nosso mundo compartilhado.


Organizadores PSA: Power Station of Art, Fondation Cartier pour l'art contemporain 

A equipe curatorial: Bruce Albert, Hervé Chandès, Fei Dawei, Isabelle Gaudefroy Gong Yan.

Esta exposição faz parte do Festival Croisements 2021.

ZONA DA MATA / RODRIGO BUENO

ZONA DA MATA / RODRIGO BUENO

19.06.2021 - 17.10.2021


ZONA DA MATA

RODRIGO BUENO

MAC USP E MAM, SÃO PAULO


Com curadoria de Ana Magalhães, Cauê Alves e Marta Bogéa, a exposição se organiza em quatro partes em diferentes espaços e com distintas temporalidades. Por isso, nunca estaremos diante da totalidade da mostra, mas apenas de fragmentos. Ocorre no MAC USP (5° andar ala B e térreo) durante toda a extensão de tempo e no MAM (na sala de vidro em dois tempos).

Saiba mais

ORGÂNICO 4ª EDIÇÃO DO CIRCULAR ARTE NA PRAÇA / COM VANDERLEI LOPES

ORGÂNICO 4ª EDIÇÃO DO CIRCULAR ARTE NA PRAÇA / COM VANDERLEI LOPES

12.06.2021 - 12.2021


ORGÂNICO
4
ª EDIÇÃO DO CIRCULAR ARTE NA PRAÇA
VANDERLEI LOPES

PRAÇA ADOLPHO BLOCH, SÃO PAULO


 A iniciativa, idealizada pela Farah Service, tem a missão de democratizar o acesso a arte, através de exposições gratuitas e ao ar livre com a curadoria de Marc Pottier, renomado especialista internacional de arte contemporânea em espaços públicos.

SP ARTE Viewing Room 2021

SP ARTE Viewing Room 2021

9 -13 Junho de 2021

Visite nosso Viewing Room na SP Arte 2021

LÉGENDES BOTANIQUES / MABE BETHÔNICO

LÉGENDES BOTANIQUES / MABE BETHÔNICO

LÉGENDES BOTANIQUES
MABE BETHÔNICO

CHATEAU DE MENTHON-SAINT-BERNARD, FRANÇA

ATÉ 31.10.2021

 A exposição coletiva apresenta a interpretação de artistas plásticos de práticas diversas sobre o herbário da propriedade, ocupando os espaços internos e o entorno do castelo.

IRL É RL / MABE BETHÔNICO

IRL É RL / MABE BETHÔNICO

IRL É RL
MABE BETHÔNICO

MUSÉE D'ART CONTEMPORAIN LYON, FRANÇA

ATÉ 18.07.2021

 Projeto proposto pela plataforma de pesquisa Effondrement des Alpes, IRL [na vida real] é RL [na vida irreal, online] mistura o real e o irreal, os acontecimentos e os objetos, oferecendo experiências que vão além do espaço físico do museu.

VIEWING ROOM DA EXPOSIÇÃO

VIEWING ROOM DA EXPOSIÇÃO

visite a exposição 

UM LUGAR LUGAR NENHUM: PAISAGENS CONTEMPORÂNEAS


https://galeriamariliarazuk.viewingrooms.com/ 

 

BRUNO FARIA EM OLINDA

BRUNO FARIA EM OLINDA

ATÉ 21.04.2021

LEMBRANÇAS DE PAISAGEM
BRUNO FARIA

CENTRO CULTURAL MERCADO

EUFRÁSIO BARBOSA

OLINDA, PE


O artista Bruno Faria foi selecionado para apresentar a exposição individual Lembranças de Paisagem, no Centro Cultural Mercado Eufrásio Barbosa, em Olinda, PE. Com curadoria de Bitú Cassundé, a exposição parte de um recorte da série que o artista realiza focada nas cidades do Nordeste

do Brasil. 

BRUNO FARIA NA USINA DE ARTE / AGUA PRETA, PE

BRUNO FARIA NA USINA DE ARTE / AGUA PRETA, PE

OBELISCO
BRUNO FARIA

USINA DE ARTE

ÁGUA PRETA, PE


O artista Bruno Faria participa do projeto de residências artísticas da Usina de Arte Santa Terezinha, Pernambuco, produzindo uma nova obra intitulada ‘Obelisco’.

Com inauguração prevista para ainda este ano, 2021, o trabalho toma como ponto de partida a própria história e memória da Usina Santa Terezinha, Pernambuco. A Usina hoje funciona como um importante polo artístico-cultural da região, mas chegou a ser a maior produtora de álcool e açúcar em 1950, em seu auge. A partir desse contexto, a obra traz uma reflexão sobre esse novo momento da Usina, em que uma nova vida é possível através da arte.

O projeto trata a chaminé como o coração da usina, revelando que está ativa com fumaça saindo do topo. Em seu novo momento, indicando que a há vida ali através da arte, será construída uma chaminé de tijolos, semelhante a que existiu no passado, onde uma máquina de fumaça está ativada em intervalos de tempo.

RODRIGO BUENO PARTICIPA DE DESCARTE, A REINVENÇÃO DO LIXO

RODRIGO BUENO PARTICIPA DE DESCARTE, A REINVENÇÃO DO LIXO

A PARTIR DE 28.01.2021


DESCARTE, A REINVENÇÃO DO LIXO
RODRIGO BUENO

PLATAFORMA DE STREAMING

NET NOW E VIVO PLAY


“Descarte, a Reinvenção do Lixo” é um documentário de Leonardo Brant sobre o drama social do lixo, apresentado a partir de histórias inspiradoras de artistas, designers, artesãos e ativistas que transformam materiais recicláveis com inovação e sensibilidade. No filme, Rodrigo Bueno mostra sua criação a partir de resíduos da cidade (papel, madeira, plantas) e pintura.

LEONILSON PELA EUROPA, tour 2020/2021

LEONILSON PELA EUROPA, tour 2020/2021

Temos o prazer de anunciar a exposição retrospectiva 'Leonilson: Drawn 1975–1993'.

Com 250 obras do artista, é uma das maiores mostras já realizadas, sendo a primeira individual itinerante de Leonilson pela Europa. 

Curadoria de Krist Gruijthuijsen, diretor do KW Institute for Contemporary Art

A primeira exposição acontece ainda esse ano, no KW Institute for Contemporary Art


Obra: [Inflammable], c. 1990, desenho / tinta de caneta permanente sobre papel. 

Foto: © Eduardo Ortega| Projeto Leonilson

Bruno Faria na coleção da Pinacoteca de S. Paulo

Bruno Faria na coleção da Pinacoteca de S. Paulo

A obra de Bruno Faria "Introdução à História da Arte Brasileira 1960/90", foi adquirida pela Pinacoteca do Estado de S. Paulo

A instalação é composta por 168 discos da década de 1960 à 1990, que tiveram suas capas desenvolvidas por artistas visuais brasileiros como Hélio Oiticica, Regina Vater, Guto Lacaz, Alex Flemming, entre outros. O trabalho se propõe a um convergência entre as artes visuais e a música apresentando um significativo recorte da história brasileira através desta coleção. Os discos estão dispostos para o público escolher e ouvir, através de um aparelho de toca discos presente na obra. Quando os discos são retirados da prateleira o nome do artista que realizou a capa é revelado.\


"Introdução à História da Arte Brasileira 1960/90" , 2015 (detalhe)

168 discos de vinil, um toca discos, prateleiras de madeira, dois bancos e adesivagem sobre parede

Dimensões Variáveis